Pós-obesidade

A obesidade é um mal que afeta muitas pessoas. Felizmente, hoje temos à disposição tratamentos e cirurgias que eliminam o excesso de peso. No entanto, após o emagrecimento, seja por cirurgia bariátrica ou por tratamento endocrinológico, várias partes do corpo acabam mantendo na pele as conseqüências de anos de obesidade. A pele fica flácida e, sem uma intervenção cirúrgica, o visual do ex-obeso ainda trará descontentamento. Esta situação pode levar o indivíduo a acreditar que a cirurgia pela qual foi submetido não foi o sucesso imaginado, pois a pessoa continua com receios e constrangimentos em expor o corpo, numa roupa de banho, por exemplo.

Portanto, as cirurgias pós-obesidade são necessárias. Elas podem ser feitas na face, pálpebras, pescoço, mamas, braços, abdômen, dorso, coxas e nádegas.
As cirurgias pós-obesidade devem ser feitas mais de um ano após a cirurgia bariátrica, já com o peso estabilizado e com um IMC variando de 28 a 32. Retirar o excesso de pele ocasiona ainda a perda de peso, porque retirando-se o excesso cutâneo, retira-se também a gordura residual embaixo da pele. Assim quanto maior o excesso de pele retirado, maior é o peso perdido.



R. Tenente João Gomes da Silva, 737 - Mercês Curitiba/PR    •    clinica.boulevard@hotmail.com    •    Fone: |41| 3338 9053